August 26, 2019

Please reload

Posts Recentes

Ver mais longe, sobre ombros de gigantes

July 23, 2017

"Se hoje eu vejo longe, é por que estou sentado no ombro de gigantes"

 

 

 A origem desta frase não é exata, mas a primeira versão escrita dela estava em latim.

Quem "popularizou" o uso dela foi Isaac Newton.
Só de lê-la você já entende o conceito a ser aplicado; mas será que você aplica este conceito?

Entre em qualquer comunidade de desenvolvimento de games e você logo verá uma série de posts/threads/perguntas sobre como fazer as coisas "do zero".
Existem pessoas que (assim como eu) gostam de entender todo o processo por trás de um produto final.
O problema (que eu descobri e que gostaria de alertar outros) é que a "toca do coelho" é infinitamente funda.

Você não quer usar Unity por que ele tras várias coisas pré-prontas, que podem não te atender. Não quer usar blueprints do unreal engine por que problemas de otimização podem acabar "mascarados". Aí você descobre que o padrão de mercado é C++. (Dane-se C# e a CLR, java e JVM, você escreverá sua própria implementação pra cada sistema!).
Entrando numa comunidade de C++, voê descobre as vantagens... e desvantagens. E decide aprender C, por que embora você perca tudo o que C++ te dá, você vai ter controle total sobre o que você está criando!

Ótimo. Você conseguiu uma tremenda dor de cabeça pra você, subestimando o tempo de aprendizagem e os problemas que todos os que vieram antes de você já tiveram. Imagine se um engenheiro industrial fizesse isso... ele demoraria uma vida para desenvolver uma máquina, que quando pronta, estaria obsoleta.

E ainda teria outra frustração, por que como eu disse, a toca do coelho vai mais fundo. Por que você não escreve em assembly, pensando em otimizar o acesso ao processador? Terry Davis, criador do TempleOS, fez isso. (só um parênteses: Terry Davis é esquizofrênico. Não estou sendo maldoso, só estou dizendo que você não vai querer ser comparado a ele...)

Parece que eu estou fazendo piada, mas é mais comum do que você imagina. Mas chega de dar puxão de orelha. Já que é pra "sentar nos ombros de gigantes", nada melhor do que eu apontar uns gigantes que eu  conheço:

Assista:
GDC:
https://www.youtube.com/channel/UC0JB7TSe49lg56u6qH8y_MQ
(Procure pelos "postmortem", e você pode comparar como era o desenvolvimento de jogos desde Pitfall até Overwatch, e ver como era sofrido fazer jogos antigamente)

HandMade Hero:
https://www.youtube.com/user/handmadeheroarchive/videos
(Veja como é fazer DO ZERO e compare com as opções abaixo)

Libgdx:
https://www.youtube.com/playlist?list=PL-2t7SM0vDfdYJ5Pq9vxeivblbZuFvGJK
(Existem vários tutorias, mas se você assistir este aqui, e seguir o passo a passo, você terá um jogo pronto)

Unity3D:
https://www.youtube.com/user/Unity3D/videos
(Esse aqui não é exatamente uma pessoa, mas sim um monte de recursos. Senti que devia colocar Unity aqui por ser mais usado)

Ouça:
Mark Rosewater - Drive to work:
http://magic.wizards.com/en/articles/media/podcasts
(mais de 400 podcasts, muito embora alguns desses sejam propaganda de MAgic:The Gathering, tem uns muito bons sobre game design. Tem que fuçar pra achar)

Leia:
Manual de Produção de Jogos Digitais - Heather Chandler:
https://www.amazon.com.br/Manual-Produ%C3%A7%C3%A3o-Digitais-Heather-Chandler/dp/8540701839
(Sobre tudo que há em torno do processo de desenvolvimento)

Padrões de desenvolvimento:
http://gameprogrammingpatterns.com/


Sim, está quase tudo em inglês. O que você esperava?? Sejamos realistas, se você está interessado em desenvolver jogos, você PRECISA estudar inglês.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2018 por DoutorSocial.